Vereadora protocola projeto para que Maringá tenha fiação subterrânea

Compartilhe;

Por ser uma cidade muito arborizada, está na hora de Maringá ter a fiação debaixo da terra para que, num futuro não muito distante, a população tenha menos prejuízo e riscos à vida durante os temporais como a tempestade do último fim de semana. Hoje (26), a vereadora Professora Ana Lúcia Rodrigues (PDT) deu entrada a um projeto de lei propondo a criação da Política Municipal de Transição e Instalação Subterrânea de toda a rede de transmissão.
Com isso, o poder público daria início a esta transição de forma gradual. Lembrando que os elementos básicos de uma rede de transmissão são os condutores de fase, cabos pára-raios ou cabos de guarda, estrutura e isoladores.
Ana Lúcia lembrou na sessão desta terça-feira que esta é uma pauta já mencionada por ela no ano passado em plenário. “Agora, formalizamos a solicitação de um projeto de lei para construção coletiva de uma política de transição para que, de modo gradual, seja feita a instalação subterrânea de toda rede de transmissão de Maringá”, diz a professora.
Para ela, além da questão paisagística da cidade a proposta visa assegurar a segurança da população e contribuir para a redução de acidentes e prejuízos de toda ordem relacionados à incidência de blecautes, queda de árvores, postes e fiação. Acidentes estes que podem acontecer por causa de chuva ou tempestade, poda irregular de árvore para manutenção da rede ou mesmo acidente de trânsito, vandalismo e furto de fiação, que atinge a infraestrutura aérea, gerando também custo extra às concessionárias.
Apresentada a solicitação, a matéria seguirá os trâmites da Casa envolvendo a elaboração do texto do projeto de lei e a apreciação pelas comissões permanentes.


Compartilhe;