Vacinagate obriga Barros a parar atendimento político local

Compartilhe;

Última postagem de atendimento no escritório em Maringá, em 18/6. Foto: pág. oficial de Barros no Facebook

Pelo segundo final de semana consecutivo, o deputado federal Ricardo Barros (PP), líder do governo na Câmara, não despachou em seu escritório político em Maringá. O parlamentar costuma atender prefeitos e vereadores da região às sextas-feiras e sábados. Depois, posta nas redes sociais. A última postagem sobre este tipo de atendimento foi na noite do dia 18 de junho, uma sexta, para comunicar que filiou no progressistas um ex-acadêmico da Universidade, Hugo Sountachi. “Primeira filiação partidária. Ele é ex-aluno da UEM, engajado com sopão beneficente e escolheu o progressistas para sua primeira filiação e vínculo partidário. Bom ver jovens ingressando na política”, descreve parte do texto. Na sexta seguinte, 25, Barros fez duas postagens, uma no período da manhã e outra à tarde, para avisar que esteve em Paiçandu, onde entregou uma UBS (que já estava funcionando) e que visitou o Hospital Municipal da cidade. Também não há registros dando conta que atendeu na sede do PP em Curitiba, atitude que repete todas as segundas-feiras. Ao menos nas redes sociais do deputado consta como última movimentação na sede estadual do progressistas a data de 14 de junho. Ontem e hoje, o líder do governo foi assunto de capa das principais revistas semanais brasileiras em função do apelidado “Vacinagate”, suposto esquema de corrupção na compra de imunizantes contra a Covid-19.


Compartilhe;