Tribunal recomenda a hospitais universitários mais controle sobre gastos com refeições

Compartilhe;

A fim de aprimorar os controles internos sobre os gastos com alimentação pelos quatro hospitais universitários mantidos por universidades públicas estaduais no Paraná, o Tribunal de Contas do Estado emitiu oito recomendações para serem implementadas entre 60 a 180 dias.
Numa inspeção aos hospitais, a Sétima Inspetoria de Controle Externo do TCE buscou verificar a regularidade e a eficácia dos serviços de preparo e de distribuição de refeições sob a responsabilidade destas instituições. Foram averiguados os hospitais universitários da UEM, UEL, UEPG (Ponta Grossa) e da Unioeste (Cascavel).
A fiscalização analisou controles de entrega e distribuição, identificação dos custos diretos, identificação dos beneficiários e a apuração de distorções nos valores cobrados dos beneficiários.
Os auditores concluíram que os controles internos relativos aos gastos com alimentação dos quatro hospitais “devem ser incrementados com a finalidade de atender aos dispositivos legais regentes da matéria e às boas práticas aplicáveis, bem como para propiciar maior eficiência, economicidade e transparência para o controle por parte da sociedade e dos órgãos de controle”.
Após a inspeção, foi assinado o processo de Homologação de Recomendações. O relator do caso, conselheiro Ivens Linhares, defendeu ainda o encaminhamento de cópias da decisão para a Controladoria-Geral do Estado (CGE), Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), para tomada de ciência.


Compartilhe;