Transferência de Karen Nascimento do Nucria para Delegacia da Mulher gera crise

Compartilhe;

Com a notícia sobre a saída de Karen Friedrich Nascimento (foto) do comando do Nucria para chefiar a Delegacia da Mulher em Maringá em substituição a Rodolfo Vieira Nanes, uma crise institucional foi gerada. Embora a troca satisfaça as entidades que não concordavam com a permanência de um homem à frente da DM, a mudança revoltou o Conselho Tutelar Zona Norte e Zona Sul. Em nota assinada por cinco conselheiras e quatro conselheiros, eles não apenas repudiam a transferência como asseguram que o Conselho espera da Secretaria Estadual de Segurança Pública a permanência de Karen como delegada titular do Nucria local. Ela está à frente do Nucria, o núcleo que investiga crimes contra crianças e adolescentes, desde a criação do órgão, em 2018. Os conselheiros entendem que as especulações em torno da troca prejudicam a estabilidade do Sistema de Garantia de Direitos da Infância no município. A saída da delegada a esta altura, observam eles, jogaria por terra todo o trabalho feito pela delegada “experiente e com sensibilidade para atender as vítimas que são ainda crianças”. Segundo o Conselho, Karen conhece bem a grande rede municipal de proteção às crianças e adolescentes, bem como seus agentes e funções, o que possibilita a articulação intersetorial a partir dos casos de violência noticiados ao Nucria. “Ao ceder a reivindicação de um movimento, prejudica outro, o da Infância, que tem prioridade absoluta em nossa Constituição Federal”, assinalam os signatários da nota distribuída à imprensa.


Compartilhe;