Sobe a taxa de positividade em Maringá: a cada 100 testados 54 estão com a Covid

Compartilhe;

Das razões que levaram a Prefeitura de Maringá a publicar ontem novo decreto sobre medidas de restrição na pandemia, uma das mais expressivas é o aumento da taxa de positividade da Covid-19 na cidade, que já era alta em 26 de maio, data do decreto anterior. Agora, conforme dados apurados de 30 de maio a 5 de junho, esta taxa saltou de 52,25% para 54,03%, ou seja, para cada 100 pessoas testadas 54 apresentam resutado positivo. O adequado seria de apenas 5% e o satisfatório de 20%. A incidência de contaminação caiu de 328,25% para 307,79% por 100 mil habitantes. O satisfatório seria abaixo de 100 contaminados por 100 mil habitantes. A taxa de transmissão, de 1,22 no decreto anterior, não foi informada com clareza ontem. A Prefeitura se limitou a comunicar que este índice é 2,5 maior que o apurado no início de abril. Este clálculo mostra o quanto a Covid tem se espalhado entre as pessoas. Quando o resultado é maior ou igual a 1, indica aumento da epidemia. No caso do dia 26 de maio, quando saiu o decreto anterior, cada 100 pessoas infectadas estavam transmitindo o vírus para outras 122. Ainda ontem, foi informado que a taxa de ocupação de UTIs e enfermarias semi-intesivas públicas e particulares estava no patamar de 100%. O crescimento do registro de mortes foi de 17,86% nas últimas duas semanas, mais de duas vezes acima dos 7,69% anteriores. O decreto nº 1.170 entra em vigor a partir das 5 horas de 11 de junho e segue até às 23h59 de 21 de junho. Considerando a necessidade de diminuir a circulação das pessoas e evitar aglomeração, no sábado (12) e domingo (13), o comércio em geral, shoppings e prestadores de serviço não poderão funcionar. Bares, restaurantes, lanchonetes, food trucks, sorveterias, pizzarias, petiscarias, lojas de açaí, carrinhos de lanches e similares poderão funcionar apenas por delivery até às 23 horas no sábado e domingo. Supermercados, mercados, mercearias, quitandas, açougues, padarias e peixarias estão autorizados até às 20 horas no sábado e deverão permanecer fechados no domingo, com atendimento apenas por delivery. Só poderão funcionar presencialmente no domingo os serviços emergenciais, farmácias, distribuidoras de gás e postos de combustíveis (exceto lojas de conveniência).


Compartilhe;