Sábado tem espetáculo inspirado em disco da Legião

Compartilhe;

A partir das 20 horas deste sábado você está convidado a assistir o espetáculo Dois (Mundos) inspirado no disco do Legião Urbana, com transmissão pelo canal do youtube da 2 Coelhos. O documentário cênico encerra o Projeto Escala Cultural em seu quinto e último espetáculo.

Sob direção e dramaturgia final de Felipe Vidal, Dois (Mundos) reúne a convergência do teatro com o áudio visual, tendo como pano de fundo o rock brasileiro, sobretudo o disco “Dois” do grupo Legião Urbana, lançado em 1986. A produção teve recursos da Lei de Incentivo à Cultura, Prêmio Aniceto Matti.

Vidal conta que essa é uma peça-espelho que dialoga com o premiado “Cabeça”, baseado no disco homônimo dos Titãs, também de 1986.   “Cabeça traça uma ponte entre o ano de lançamento até 2016. É um olhar para trás. ‘Dois” é um olhar para frente, uma carta para o futuro. Como o disco foi lançado há 35 anos, a proposta de interlocução é com 2056, 35 anos para frente”, sintetiza.

Pela internet, já foram exibidos os episódios referentes às músicas do lado A, começando com  ‘Daniel na Cova dos Leões” (youtube.com/complexoduplo).  Para essa apresentação no Escala Cultural, vamos acompanhar “Andrea Doria”.

Renato Russo, o líder do Legião, deu esse nome à musica em referencia ao navio italiano Andrea Doria, que afundou em 1956 devido a um grande nevoeiro que o tornou invisível aos radares. “Renato Russo associou essa imagem aos sonhos e utopias da juventude que, esbarrando na mentira e na hipocrisia, naufragam. Neste episódio investigamos a questão da invisibilidade e do quanto nos sentimos à deriva, aqui, neste país, em 2021”, conta o diretor.

Ao contrário do que acontece na maioria dos países, no Brasil não há uma lei que obrigue o capitão a afundar com seu navio.” Aqui, entre ratos que abandonam o barco e água para todos os lados, em ‘Andrea Doria’ criamos a nossa E La Nave Va tupiniquim, navegando nesse imenso mar de mentira, vendo os nossos – conhecidos e desconhecidos – se desmanchando na água, nossos sonhos e certezas afundando”, diz o diretor.

Mas, Vidal é otimista quando lembra do navegador  Amyr Klink:  “o maior naufrágio é não partir”. Dois (Mundos) encerra o Escala Cultural que nos apresentou joias da recente dramaturgia via streaming, como “A Frasqueira de Jacy”, “12 Pessoas com Raiva” , ‘Negra Palavra” e “Se eu falo é porque você está aí”.


Compartilhe;