Projeto de apoio a hospitais será votado nesta segunda

Compartilhe;

Ideia é dar apoio permanente a hospitais públicos e filantrópicos prestadores pelo SUS

Será votado nesta segunda-feira (30), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba, o projeto de lei que cria a política estadual de apoio e qualificação dos hospitais públicos e filantrópicos do SUS no Paraná.

A proposta é do deputado Michele Caputo (PSDB) e tem como referência principal o programa HospSUS, criado em 2011 pela Secretaria Estadual de Saúde. O parlamentar lembra que como programa estadual, o HospSUS foi responsável por importantes avanços para hospitais públicos e filantrópicos. Conforme ele, essas instituições são grandes parceiras do Sistema Único de Saúde e por isso não podem ficar desassistidas e precisam ser valorizadas.

Para o presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Paraná, Flaviano Ventorim, o programa fez a diferença no desenvolvimento dos hospitais. Segundo ele, atualmente as instituições filantrópicas são responsáveis por mais de 50% dos atendimentos hospitalares do SUS. Por isso, ele considera imprescindível que o HospSUS se torne uma política pública e continue beneficiando esses estabelecimentos e, consequentemente, seus usuários, independentemente da gestão.

Modelo no Brasil na área de incentivo ao apoio e qualificação da rede hospitalar, o HospSUS visa a dar segurança jurídica aos hospitais que dependem desses recursos para melhorar a infraestrutura dos serviços e manter a assistência aos pacientes, segundo Michele Caputo.

Quando o parlamentar foi secretário de Saúde do Paraná, 263 hospitais foram contemplados, ampliando a oferta de serviços de baixa, média e alta complexidade. Em oito anos, pelo menos 716 novos leitos de UTI adulto, neonatal e pediátrica foram abertos no SUS do Estado, preenchendo vazios assistenciais em diversas regiões.

Com o apoio, também foi possível reduzir os índices de mortalidade materna e infantil aos menores índices da história, colocar o Paraná em primeiro lugar no ranking de captação e transplantes de órgãos e melhorar as condições dos prontos-socorros do Estado.


Compartilhe;