Professores rejeitam retomar aulas no município sem as duas doses

Compartilhe;

Foto: Rodrigo Félix Leal

Servidores da educação no município rejeitaram em assembleia remota ontem a proposta da Secretaria Municipal de Educação de retonarem às aulas presenciais a partir do dia 28 de julho, ainda que de forma escalonada. Em assembleia organizada pelo sindicato da categoria (Sismmar), os trabalhadores decidiram por maioria de votos pelo retorno das atividades escolares presenciais, de forma escalonada, somente após a imunização completa contra a Covid-19. Quer dizer, eles aceitam voltar para a atividade presencial apenas quando todos os profissionais da rede púbica de ensino do município estiverem vacinados com as 1ª e 2ª doses. Isso está previsto para setembro de 2021. Votaram 1.447 servidores. A proposta do Sismmar obteve apoio de 85,69% dos votantes contra 13,55% da que foi apresentada pela Seduc. 0,76% se abstiveram na votação. Por causa deste resultado, o sindicato se reúne novamente nesta sexta-feira com o Ministério Público do Paraná, a Seduc e a Administração Municipal para insistir na necessidade de vacinação completa como condição para o retorno presencial das aulas.


Compartilhe;