Processo é para causar mais constrangimentos ainda

Compartilhe;

Fotos: Sérgio Lima e JP Rodrigues

Para alguns analistas políticos não há dúvida que a abertura de processo no Conselho de Ética da Câmara Federal contra o líder do governo, deputado Ricardo Barros (PP), é para causar ainda mais constrangimentos ao parlamentar, principalmente. A depender das investigações da CPI da Covid, incluindo o que for revelado da quebra dos sigilos dele, pode até ser que o processo rume para pedido de cassação do mandato. O grande avalista deste novo constrangimento é o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP), com quem Barros disputa poder dentro do Progressistas. Há quem afirme que Lira foi quem estimulou o também parlamentar Luis de Miranda (DEM) a revelar que o deputado maringaense teria sido o nome citado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao ser informado sobre suposto caso de corrupção envolvendo compra de vacinas.


Compartilhe;