Posse foi carregada de simbolismo

Compartilhe;

A cerimônia de posse da vereadora Professora Ana Lúcia Rodrigues (PDT), nesta manhã, como a primeira procuradora da Mulher na história da Câmara Municipal de Maringá foi carregada de simbolismo, a começar pela presença do prefeito Ulisses Maia (PSD), do vice, Edson Scabora (MDB), e das secretárias municipais. A procuradora da Mulher na Assembléia Legislativa do Paraná, deputada estadual Cristina Silvestri (Cidadania), também enviou congratulação a Ana Lúcia por meio de uma mensagem lida em plenário pelo 1º secretário, Sidnei Telles (Avante). A vereadora lembrou que a proposição para criar o órgão foi sua primeira atuação parlamentar na Casa, contando com o apoio de outros colegas. Ana Lúcia, que assumirá a função por dois anos, destacou a presença de praticamente todo o primeiro escalão da Prefeitura do Município (inclusive a do chefe de Gabinete, Domingos Trevizan), o que, para ela, representa o compromisso com a causa dos direitos da mulher na cidade. Ela informou que ontem foi aprovada a criação desta procuradoria na Câmara de Marialva e outras estão em processo de implementação. Ana Lúcia destacou o fato de 73 organizações terem manifestado apoio ao surgimento da repartição em Maringá. Apesar disso, lamentou ter ocorrido alguns percalços, que foram vencidos com a colaboração, por exemplo, do presidente da Casa, Mário Hossokawa (PP). Agradeceu ainda a outras autoridades pelo apoio de primeira hora, entre elas a procuradora da Mulher na Alep, deputada Cristina Silvestri.

Para o prefeito, o momento era histórico. Maia acredita que a procuradoria vem se somar à rede de proteção à mulher no município. Ex-aluno de Ana Lúcia no curso de mestrado em Políticas Públicas na UEM, o prefeito disse que a administração tem 9 representantes femininas no secretariado, recorde na gestão municipal, conforme ele. Falou também do recorde de vacinação atingido ontem em Maringá, com a aplicação de 7.100 doses iniciais. Segundo Maia, Maringá é a que mais vacina proporcionalmente à população no Paraná. A Procuradoria da Mulher terá, além da titular, uma procuradora adjunta, ambas designadas a cada dois anos pelo presidente da Câmara no início de cada legislatura. Caberá à repartição basicamente fiscalizar e acompanhar programas de políticas públicas criados no município. Ana Lúcia tem 58 anos, é professora aposentada da Universidade Estadual de Maringá e exerce seu primeiro mandato no Legislativo. Ela e Cris Lauer (PSC) são as únicas mulheres entre os 15 vereadores da cidade.


Compartilhe;