Pela 1ª vez no Brasil, todos os contos de Julio Cortázar

Compartilhe;

A caixa “Todos os contos” traz narrativas fundamentais do argentino, dois de seus ensaios mais famosos sobre esse gênero literário e um estudo do crítico Jaime Alazraki. A obra em dois volumes sai pelo selo da Companhia das Letras e está à venda. Com capa dura, com mais de mil páginas, a coletânea engloba os seis livros de contos do escritor, como Histórias de cronópios e de famas (1962), As armas secretas (1959) e Octaedro (1974). “Em Cortázar, o conto é entendido como uma totalidade orgânica, uma narrativa de economia rigorosa, uma estrutura em tensão, limitada quanto ao tempo e quanto ao espaço, na qual todos os elementos devem estar, necessariamente, em função do efeito unitário do conjunto”, anota Davi Arrigucci Jr. Radicado na Argentina desde criança, Cortázar nasceu em Bruxelas, em 1914. Estreou na literatura com os contos de Bestiário, em 1951, e publicou com regularidade por toda a vida. Além de ser reconhecido como um dos mestres da narrativa breve latino-americana, destaca-se pelo romance “O jogo da amarelinha” (1963). Morreu aos 69 anos, em 1984, na capital francesa.

Mestre da narrativa rápida, Cortázar morreu aos 69 anos

Compartilhe;