O CNPq implodiu

Compartilhe;

Continua estarrecendo a população brasileira a pane sofrida pelo quarto dia nas plataformas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele é um órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Responde pelo fomento, ou seja, o estímulo à pesquisa e o desenvolvimento científico no País. Por exemplo, concedendo bolsas para estudantes, professores e pesquisadores. Sem que haja prazo para solucionar a falha, pesquisadores já temem perda de dados e problemas com financiamento. O CNPq nega perda de informações e diz que o apagão não vai prejudicar pagamento de bolsas. Os prazos para registro de projetos estão suspensos temporariamente. A prioridade é restaurar o acesso aos currículos na plataforma Lattes. A despeito de tudo o que se falou até agora, soam como desabafo e alerta as palavras da professora Gisele Cittadino, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Segundo ela, “não há manutenção no servidor do CNPq desde 2018. Resultado: queimou a placa do servidor. Não há folha de pagamento para servidores do órgão, nem como pagar os bolsistas, sejam professores ou estudantes. Não há Plataforma Lattes, nem mesmo acesso aos telefones do órgão. Em outras palavras, o CNPq implodiu. Não há nem mesmo certeza se existe cópia da documentação arquivada. Que todos os céus protejam o meio acadêmico deste nosso triste país”.


Compartilhe;