Não foi defender Ricardo Barros, agora ….

Compartilhe;

Foto: Raul Spinassé/Folhapress

Por não ter ido defender o líder do governo na Câmara, deputado federal Ricardo Barros (PP), no depoimento à CPI da Covid-19, a senadora Kátia Abreu (foto) caiu em desgraça com os chefes do Progressistas. Eles não estariam mais querendo apoiar a ida dela para o Tribunal de Contas da União (TCU). A parlamentar, claro, também é filiada ao partido. Quem relata o caso é o jornalista Diego Escosteguy, no blogo “oBastidor”. Segundo ele, “a cúpula do PP está furibunda com a senadora Kátia Abreu. Os chefes do partido haviam acordado com a senadora que ela iria ao depoimento de Ricardo Barros para ajudar na defesa do líder do governo. Kátia não foi”. Ainda conforme Escosteguy, “como consequência, os líderes do PP decidiram retirar o apoio para que a senadora ocupe a próxima vaga da Casa no Tribunal de Contas da União. O Bastidor revelou a articulação da senadora em novembro do ano passado. Ela ocuparia a vaga de Raimundo Carreiro”. O jornalista de Brasília conclui: “Nada em política é irreversível, mas os chefes do PP parecem decididos a punir Kátia pela quebra do acordo. ‘Se ela não cumpre acordo aqui imagina estando no TCU, lamentável’, diz um líder do partido”.


Compartilhe;