Morre Amadeu Felipe, líder da Guerrilha do Caparaó

Compartilhe;

Faleceu ontem à noite, em Londrina, o presidente do Partido Comunista Brasileiro do Paraná, Amadeu Felipe Luiz Ferreira, de 85 anos, responsável por comandar uma das mais importantes guerrilhas de resistência ao regime militar. Ex-sargento do Exército Brasileiro, militou e combateu a ditadura, além de ter sido preso e torturado. Nas redes sociais, a informação é de que a morte foi causada por antigos problemas de saúde, sem especificar quais. Nascido em Blumenau, Amadeu fez parte da Casa Militar durante o governo do presidente João Goulart. Ao ser reformado no Exército, possuía a patente de capitão. A liderança dele à frente do movimento de sargentos, que lutava para impedir a maturação e o desencadeamento do golpe militar (com apoio empresarial) que sobreveio em 1964, começou dez anos antes, com o suicídio do presidente Getúlio Vargas. Em 1966, com o apoio do ex-governador gaúcho Leonel Brizola, comandou a organização da Guerrilha do Caparaó. Este combate foi a segunda tentativa de insurgência armada contra o regime militar brasileiro feita por ex-militares cassados. O movimento se inspirou na guerrilha de Serra Maestra, teve lugar na serra do Caparaó, divisa entre os Estados do Espírito Santo e Minas Gerais, no período de 1966 e 1967. Em setembro 2010, quando era candidato ao governo do Paraná, Amadeu visitou a UEM para participar de um debate sobre o filme Caparaó, baseado na batalha comandada pelo líder comunista. O corpo será sepultado neste sábado, ao meio dia, no cemitério Parque das Oliveiras, em Londrina.


Compartilhe;