Ministério Público do Paraná quer apertar o cerco ao racismo

Compartilhe;

Numa live na quinta-feira (18), às 10 horas, o Ministério Público do Paraná, visando a celebração do Dia da Consciência Negra, comemorado sábado (20), quer reforçar a importância do enfrentamento e do combate ao racismo e a todas as formas de discriminação contra a população negra.

A live reunirá integrantes do MP e representantes de organizações da sociedade civil para debaterem a atuação institucional voltada à promoção da igualdade racial. O evento será aberto ao público, que poderá enviar perguntas aos participantes.

Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 56,1% da população do país se declaram negra. A maioria da população carcerária (60%) é de negros e pardos. Entre as pessoas sem ocupação ou subocupadas, eles também são maioria. Segundo o Atlas da Violência elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), em 2019 os negros eram 77% das vítimas de homicídios. A probabilidade de um negro ser assassinado é 2,6 vezes superior à de uma pessoa não negra.

Um dos participantes do debate virtual será Frei David Santos, diretor executivo da organização não-governamental Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes (Educafro), rede de pré-vestibulares comunitários com atuação em todo o país. Ele defende a ampliação de políticas públicas voltadas ao ingresso e à permanência da juventude negra no ensino superior para a transformação dessa realidade.

O evento pode ser acompanhado pelo site do MP.


Compartilhe;