MDB do Paraná escolherá novo comando em clima de fervura

Compartilhe;

O clima de disputa no MDB do Paraná aumenta na medida em que se aproxima o próximo sábado, 31 de julho, data da convenção que vai escolher o novo comando do partido no Estado. Duas chapas concorrem à eleição, uma sob a presidência do deputado estadual Antonio Anibelli Neto e a outra presidida pelo ex-senador Roberto Requião. Em artigo deste final de semana, o deputado estadual Requião Filho dá uma ideia de como anda a temperatura no quase sempre quente caldeirão que é o MDB paranaense. Filho acusa os concorrentes do ex-senador de estarem tentando vender a legenda “para forças que pouco fizeram pela população”. Trata-se, óbvio, de uma denúncia grave, que, se comprovada, poderia ter consequências sérias se estivéssemos na normalidade democrática.

Ex-senador Roberto Requião

“Há de um lado um grupo que optou por proteger os grandes, os ricos e que para alcançar seu intento é capaz de todos os conchavos, inclusive ficar ao lado do pior Governo Federal que o Brasil já teve”, diz o deputado. “Não aceitaremos jamais uma aliança com um Governo que esteja de mãos dadas com negociatas, com a política de entrega do Brasil e de condenação do povo à miséria”, dispara Requião Filho.

Deputado estadual Anibelli Neto

A chapa de Anibelli Neto, com apoio do atual presidente, deputado federal Sérgio de Souza, se defende e imputa a Roberto Requião a vontade de dominar novamente o MDB como velho cacique, mandando e desmandando. Uma coisa é certa: se o ex-senador perder a convenção há quem duvide que Roberto Requião permaneça na sigla, pois até já se ventilou, semanas atrás, que ele estaria de partida para o PDT do presidenciável Ciro Gomes. A esperar.


Compartilhe;