Padre Julio Lancelotti recebeu em mãos, hoje, título de Cidadão Honorário de Maringá

Compartilhe;

Vereadora foi a São Paulo para entregar o título ao padre Julio

O padre Julio Lancelotti, vigário episcopal do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, recebeu em mãos, da professora Ana Lucia (PDT), neste domingo (19), o título de Cidadão Honorário de Maringá, aprovado pela Câmara Municipal em março deste ano. A entrega ocorreu na capital paulista. Ele é um dos fundadores da Pastoral da Criança e articulador da criação do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Tem 73 anos. Proposto por Ana Lúcia, o projeto de outorga do título foi subscrito pelo presidente da Câmara de Maringá, Mário Hossokawa (PP), e pelos também vereadores Alex Chaves (MDB), Sidnei Telles (Avante), Mário Verri (PT), Flávio Mantovani (Solidariedade), Manoel Sobrinho (PL), Altamir (Podemos), Belino Bravin (PSD) e Maninho (PDT).
A vereadora justificou a homenagem pela relevância do impacto que as medidas articuladas nacionalmente pelo padre surtiram em Maringá no que diz respeito às crianças em situação de vulnerabilidade, no acolhimento e no tratamentos a conviventes com HIV/AIDS e à população em situação de rua.
Atualmente, Lancelotti é defensor das políticas públicas para a acolhida da população em situação de rua, área em que atuava a professora Ana Lúcia desde quando era pesquisadora da UEM, na área de sociologia.
O padre é uma figura internacionalmente reconhecida, tendo recebido muitos prêmios e homenagens. Em 2021, foi um dos vencedores do Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, da Câmara dos Deputados, reconhecido pelo seu trabalho em benefício da população em situação de rua. Possui diversos livros publicados, alguns em parceria, entre eles “Defesa dos excluídos. São Paulo” (Salesiana).


Compartilhe;