Decisão de proibir reembolso a deputados afeta Boca Aberta e Giacobo

Compartilhe;

A justiça federal de Brasília suspendeu o pagamento das despesas com combustíveis dos 104 deputados federais citados no relatório da Operação Tanque Furado feito pela ONG Instituto Ops. A decisão é do juiz Renato Coelho Borelli em ação proposta pelo vereador paulistano Fernando Holiday e pelo coordenador do Partido Novo, Lucas Pavanto. No despacho, Borelli pede à Câmara Federal que não faça o reembolso das despesas até que ocorra a devida prestação de contas pelos parlamentares. Um dos deputados atingidos é Boca Aberta (Pros), de Londrina. O outro é Fernando Giacobo (PL), de Pato Branco. Eles estão entre os 104 parlamentares da Câmara suspeitos de emitir notas frias no abastecimento de combustíveis utilizando recursos públicos da verba indenizatória. O londrinense aparece como tendo feito 120 abastecimentos em apenas um minuto, entre às 6h23 e 6h24 do dia 1º de janeiro de 2020.


Compartilhe;