Covid leva o ex-jogador Cléber, dois dias após a esposa

Compartilhe;

Luccas, Cléber, Natalina e Felippe

Morreu ontem (31), em Maringá, o ex-jogador de futebol Cléber dos Santos Gomes, vítima da Covid-19, aos 57 anos. Ele, que jogou no Grêmio Maringá, faleceu apenas dois dias após a esposa, Natalina Aparecida Gatti Gomes, 65 anos, também levada pela doença.

A história de luta do casal contra o novo coronavírus viralizou nesta semana. Os filhos utilizaram as redes sociais em busca de ajuda para salvar os pais, que estavam internados numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital da região.

Nos vídeos, Luccas Gustavo Gatti Gomes, 29 anos, e Felippe George Gatti, 32 anos, solicitavam auxílio para o tratamento. As postagens tiveram milhares de compartilhamentos.

Como os médicos teriam afirmado que o equipamento ECMO (Oxigenação Extracorporal da Membrana), disponível em um hospital particular, poderia salvar a vida do casal, os filhos de Cleber e Natalina recorreram aos amigos e familiares. O custo poderia chegar a R$ 100 mil por mês por paciente.

Natalina trabalhou por muitos anos como professora de alunos com deficiência mental e visual no Instituto de Educação Estadual de Maringá. Ela foi sepultada na tarde da última sexta-feira. Cléber seria sepultado neste domingo, final da tarde.

Ele era o que se chama de boa praça, dono de um potente vozeirão que, como não podia deixar de ser, foi parar nos microfones de rádios como comentarista esportivo. Frequentemente era visto nas imediações do Bom Dia Paraíso, na Zona 4, onde costuma cruzar com amigos. Ali mesmo, abria uma long neck e batia papo com um ou outro conhecido. Isso, antes da pandemia. Cruzei com ele recentemente, na rampa de acesso a um outro supermercado. Nos cumprimentamos rápido. Cléber, acompanhado do sorriso largo. Parecia estar sempre de bem com a vida.

Ele jogou também pelo Sport Club de Campo Mourão, entre outros times, e atuou como comentarista na Rádio Mais de Maringá e no programa Bola na Rede da TV10.

“Esporte maringaense de luto. Descanse em paz, amigo Cléber Gomes! Ele e a esposa Natalina foram vencidos pela Covid. Pedimos para que Deus conforte os filhos. Clébinho foi jogador do Grêmio Maringá, fez sucesso no México, foi comentarista, parceiro do Museu Esportivo e fazia amigos facilmente. Pequeno gigante Cléber, craque nos gramados e na vida, que vai deixar muitas saudades”, publicou o jornalista e diretor do Museu Esportivo de Maringá, Antônio Roberto de Paula.


Compartilhe;