Correios do centro opera com metade do quadro no balcão

Compartilhe;

Imagem: Boa Noite Paraná

A estrutura de atendimento pessoal no balcão da agência central dos Correios em Maringá está muito aquém do que foi outrora, quando, por disponibilizar número adequado de funcionários, a fila de usuários andava rápido. Não fosse a crise sanitária que estamos passando por conta da pandemia da Covid, seria tentador inferir que esta precarização é para justificar a eventual venda da empresa. Afinal, os Correios estão na lista das estatais privatizáveis pelo governo Bolsonaro. A quantidade de funcionários na linha de frente ao atendimento à população e no expediente interno da agência caiu pela metade. Em ambas as situações, a redução em média foi de 10 para 5 trabalhadores. Por pertencerem ao grupo de risco, estes funcionários afastados da atividade presencial estão atuando em teletrabalho ou home-office.


Compartilhe;