Casal de pastores está preso acusado de escravizar crianças

Compartilhe;

Material apreendido na igreja e na casa do pastor, incluindo pistola 9 mm

Estão presos desde o início da manhã em Maringá o apóstolo Gerdal Costa da Silva (foto), a esposa dele, bispa Seuma Costa, e o filho Gerdal Junior. Eles estariam comandando um esquema de venda de pizzas com utilização de mão de obra infantil similar a escravidão. Pelo menos cinco crianças estariam fazendo trabalho escravo.

A Polícia Civil cumpriu ordens de busca e apreensão na casa e na sede da Igreja das Nações, localizada na avenida Morangueira. Os mandados foram expedidos com base em investigações do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima de Crimes (Nucria), comandado pela delegada Karen Friedrich Nascimento, a partir de denúncias do Conselho Tutelar.

A operação teve a participação de 18 policiais, da Polícia Civil/Nucria, com o apoio da Vigilância Sanitária e do Conselho Tutelar. Segundo a delegada, as crianças eram convencidas a trabalhar na produção e entrega de pizzas sob o argumento que a arrecadação ia ajudar crianças com câncer. As pizzas eram preparadas na igreja, em Maringá e cidades da região.

Pizzas feitas pela igreja e que as crianças eram obrigadas a vender

Após o aliciamento, os menores eram submetidos ao trabalho forçado, em jornada excessiva. Os suspeitos ainda obrigavam as crianças a prestar contas relacionadas às vendas sob ameaças e agressões físicas e verbais. Conforme a Polícia, uma das vítimas, de 13 anos, foi subtraída dos pais para trabalhar como empregada doméstica na casa da família de pastores. Os pais que tentavam contestar os métodos do grupo também eram agredidos e ameaçados.

A Igreja das Nações foi criada em 2011 e tem templos também em Apucarana, Sabáudia, Londrina e Nova Esperança. Às 10h30 a delegada Karen Friedrich atenderá a imprensa na sede do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima de Crimes (Nucria) de Maringá.


Compartilhe;