Articulação vai gerar oferta de vacina da Covid ao Paraná

Compartilhe;

Por meio de uma articulação do deputado estadual Michele Caputo (PSDB), o governador paulista João Dória (PSDB) anunciou ontem, em Curitiba, a disposição do Instituto Butantan em oferecer doses da vacina Coronavac diretamente ao Paraná. A oferta foi feita ao governador Ratinho Júnior (PSD) durante reunião no Palácio Iguaçu, com a presença da bancada do PSDB.

O lote extra não faz parte do contrato firmado com o Ministério da Saúde e, portanto, pode ser negociado diretamente com estados e municípios. De acordo com Dória, o Ceará já formalizou contrato para aquisição de três milhões de doses. Piauí e Espírito Santo também estão com tratativas adiantadas.

“Importamos vacinas da Sinovac e isso nos permitiu acelerar o nosso programa de imunização. Até semana que vem, vamos ofertar a primeira dose para todas as pessoas com mais de 18 anos e, em seguida, já iniciaremos a vacinação dos adolescentes com comorbidades. Por isso, teremos sobras de doses e queremos ajudar os outros estados”, afirmou Dória.

O valor de 10,50 dólares por dose e é o mesmo do contrato com o Ministério da Saúde. “Podemos ofertar essas doses ao Paraná já no final de setembro, início do mês de outubro, assim que finalizarmos a entrega dos lotes que ainda faltam para o programa nacional de imunização”, propôs o governador.

A proposta é resultado do esforço do deputado Michele Caputo, que esteve na capital paulista nesta semana tratando sobre o assunto com o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em SP, João Gabbardo.

“Se há vacina disponível e recurso reservado para este fim, o Paraná pode sim agilizar o processo de vacinação imunizando mais gente, em menos tempo”, enfatiza Michele Caputo, coordenador da Frente Parlamentar sobre o Coronavírus na Assembleia Legislativa do Paraná.

O governo estadual tem R$ 200 milhões em orçamento para compra de vacinas contra a Covid-19. Metade foi disponibilizada pela Assembleia Legislativa.

No fim do encontro, o governador Ratinho Júnior sinalizou que acionará o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, para tratar diretamente com o governo paulista sobre a proposta.

“Estamos fazendo a nossa parte, contribuindo com o Paraná no enfrentamento da pandemia. Imunizando toda a população adulta, será possível também priorizarmos a vacinação dos adolescentes e crianças”, ressalta Michele Caputo.


Compartilhe;