Aprovada a criação da Procuradoria da Mulher na Câmara de Maringá

Compartilhe;

Os vereadores aprovaram agora há pouco a criação da Procuradoria da Mulher na Câmara Municipal de Maringá. A Mesa Executiva da Casa tinha dado parecer contrário ao projeto, mas a vereadora Professora Ana Lúcia (PDT), autora da proposta, conseguiu reverter o caso mediante o apoio de 70 entidades ligadas à causa feminina. Emenda do presidente da Câmara, Mário Hossokawa (PP), estabelece que a escolha da procuradora será feita pelo próprio presidente da Casa, com mandato de dois anos, o mesmo dos membros da Mesa. Para o caso de a legislatura não ter uma mulher eleita, o cargo será ocupado por uma funcionária de carreira do legislativo formada em Direito. A gota d’ água para a inserção do projeto na pauta em votação teria sido um ofício recebido por Hossokawa, que também é membro da Mesa Executiva. O documento tem assinatura de seis deputadas federais, todas ocupantes de cargos de destaque no Legislativo, incluindo a procuradora da Mulher na Câmara Federal, Tereza Nelma (PL); a titular da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação, Gleisi Hoffmann (PT); e a titular da Comissão de Viação e Transporte, Christiane Yared (PL). Elas pediram o apoio de Hossokawa e dos demais vereadores para a aprovação do projeto. O projeto teve assinatura de outros vereadores como co-autores e foi aprovado por unanimidade. A procuradoria da mulher é um órgão de defesa dos direitos femininos que trabalha na fiscalização e estruturação da rede de proteção feminina. Funciona como um canal aberto para receber denúncias de discriminação e violência contra a mulher, buscando soluções rápidas e eficazes.


Compartilhe;