Ao autorizar reinício de aula, Prefeitura aposta no controle da Covid

Compartilhe;

A Prefeitura de Maringá estabeleceu uma nova fase nas medidas de controle da pandemia hoje ao autorizar o reinício das aulas presenciais a partir da próxima quarta-feira (28) nas redes pública e privada de ensino. A decisão de enviar os filhos à escola, porém, será dos pais, pois será mantido o sistema remoto.

O novo decreto traz inclusive as nornas e procedimentos para a execução destas atividades pedagógicas, de forma escalonada, com aulas presenciais e não presenciais para a educação infantil, ensino fundamental, educação integral, educação de jovens e adultos e educação especial e inclusão educacional. De resto, o decreto, em vigência a partir desta sexta-feira, praticamente prorroga o anterior, com poucas alterações.

Dentre as novas medidas, válidas até de 2 de agosto, restaurantes, bares, lanchonetes, pizzarias, carrinhos de lanche, food trucks, lojas das praças de alimentação dos shoppings centers, padarias, sorveterias, lojas de açaí e similares poderão abrir de segunda a domingo até 22 horas, com limitação de 50% da capacidade. Será permitida a permanência de clientes nos estabelecimentos até 22h30 para encerramento das contas. Também será permitido funcionamento de drive-thru até 22h30 e o delivery até 23 horas. Fica mantida a proibição de colocação de mesas, cadeiras e/ ou banquetas nas calçadas, gramados e afins, obedecidas as normas de biossegurança.

Pet shops, lojas agropecuárias e serviços de banho e tosa poderão funcionar das 8h às 19h, de segunda a sábado, com limitação de 50% de ocupação, sendo autorizado o delivery de medicamentos e rações aos domingos.

Os indicadores divulgados no decreto dão respaldo a esta aposta da Prefeitura. Embora a taxa de transmissão, conhecida como RT, não tenha sido informada mais uma vez, os demais índices estão abaixo dos apurados no início de julho, por exemplo. A ocupação dos leitos exclusivos para tratar a Covid é de 61,17% (já chegou a 93% em 1º/7), a ocupação de UTIs e enfermarias semi-intesivas públicas e particulares está acima de 60% (era de 70%), a taxa de positividade é de 54,90% (ante os 72,04% em 1º/7), e a incidência de contaminação média está em 226,43 (era de 391,48 por 100 mil habitantes).


Compartilhe;