Alunas de Medicina coletam absorventes para combater pobreza menstrual

Compartilhe;

Parte do volume arrecadado pelas estudantes da UniCesumar

Estudantes de Medicina da UniCesumar estão arrecadando absorventes íntimos na própria instituição e em vários pontos da cidade. O objetivo não é coletar apenas o produto, mas colocar em pauta o que chamam de “pobreza menstrual’. O termo é utilizado para descrever mulheres sem recursos econômicos ou acesso adequado a produtos de higiene íntimos. As alunas fazem parte da Liga Acadêmica de Saúde Materno-Infantil na cidade. Giovana Roper Moreschi, estudante do 5° ano do curso, conta que ideia partiu da própria vivencia em estágios feitos em Maringá e Sarandi. As aulas de Medicina ouviram relatos das mulheres que usar absorvente era muito caro e que não poderiam arcar com esse custo mensalmente. Uma mulher tem cerca de 450 ciclos menstruais na vida e utiliza, em média, 20 absorventes por ciclo. Estima-se que sejam usados 10 mil absorventes durante toda a idade fértil. “Se considerarmos um custo médio de 60 centavos por absorvente, chegamos ao valor de R$ 6 mil reais”, calcula Giovana. As estudantes estão arrecadando absorventes descartáveis externos (de tamanho comum, noturno, adaptável, com ou sem abas). Eles estão sendo doados para as Unidades Básicas de Saúde (UBS). O local de coleta na UniCesumar é a coordenação de Medicina, avenida Guedner 1610, Bloco 6, 1º andar, das 8 às 18 horas. Para conferir outros pontos de arrecadação, acesse a conta da Iasmimunicesumar no Instagram.


Compartilhe;