“Acredito piamente na inocência de Ricardo Barros”, diz Hossokawa

Compartilhe;

O presidente da Câmara de Maringá, Mário Hossokawa, colega de partido do deputado federal Ricardo Barros (PP), líder do governo na Câmara, defendeu enfaticamente o parlamentar das acusações de envolvimento no suposto esquema de corrupção na compra da vacina Covaxin. Na sessão de hoje, Hossokawa se sentiu instado a falar após a vereadora Professora Ana Lúcia Rodrigues (PDT) ter criticado o deputado pelos fortes indícios que pesam contra ele no caso. Para o presidente do legislativo municipal, ninguém “vai falar mal” de Barros quando ele estiver presente. Na defesa do deputado, ele foi na linha de que Barros tem trazido recursos financeiros para Maringá e, entre outros argumentos, o de que o deputado federal Luis Miranda (DEM) não tem moral para acusar Barros. Com toda “a tempestade” acontecida, segundo o vereador, incluindo CPIs e escândalos, muitos políticos foram presos e o deputado, embora responda a processos, não foi condenado até agora. Por estas razões, ele diz que acredita “piamente” na inocência do líder. Nesta terça, ainda na esteira da repercussão do caso Covaxin, alguns veículos nacionais de imprensa divulgam que o advogado de Barros e sócio do genro do deputado até março deste ano, jurista Flávio Pansieri, participou de reuniões na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como representante da vacina Convidecia, produzida pela CanSino.


Compartilhe;