A economia vai mal, mas o mercado do ensino vai bem

Compartilhe;

Câmpus da CEUB (ex-UniCEUB) em Brasília

Enquanto o Brasil se aprofunda numa crise econômica sem precedentes (sem contar as outras), negócios milionários e bilionários continuam a ser fechados no mercado da educação superior privada. A mais nova transação em andamento é a compra do Centro Universitário de Brasília (CEUB) pela Ânima Educação, uma das maiores organizações educacionais privadas de ensino superior do Brasil, presidida por Marcelo Battistella Bueno.

Mas, a Yduqs, uma holding de capital aberto, do Rio de Janeiro, rival da Ânima, também tem interesse na aquisição. O comprador deve desembolsar cerca de R$ 800 milhões, valor de avaliação do CEUB, mas alguns passivos fiscais devem gerar conversas adicionais entre o Centro Universitário e as empresas interessadas na aquisição. A transação tem como atrativo para a Yduqs o curso de Medicina do CEUB, com 750 alunos e mensalidade de R$ 8,5 mil.

Sediado na capital federal, o Centro Universitário possui câmpus em Brasília e em Taguatinga. É o mais estrelado do Centro-Oeste, segundo o Guia Nacional de Estudantes. De acordo com o Ministério da Educação, o CEUB está entre os três melhores Centros Universitários do País e conta hoje com 26 mil estudantes.

A Ânima Educação está presente em doze estados, nas regiões Sudeste, Sul, Nordeste e Centro-Oeste, e quase 550 polos de ensino digital por todo o país.


Compartilhe;